Avaliação do Usuário: / 155
PiorMelhor 

É muito comum vermos crianças pequenas com celulares nas mãos, arrastando seus dedos na tela enquanto jogam ou apenas mexem nos aparelhos sem razão. A chamada geração Alpha, de crianças nascidas depois de 2010, é conhecida por conseguir interagir com a tecnologia desde muito cedo.

Uma pesquisa da AVG Technologies mostrou que 57% das crianças de até cinco anos sabem usar aplicativos em smartphones, mas somente 14% sabem como amarrar seus sapatos.

Apesar da tecnologia fazer parte do nosso dia a dia, essa intimidade dos pequenos com ela pode não ser tão segura. Além do perigo de aproximação de estranhos por meio da internet, malwares podem ser prejudiciais aos computadores e dispositivos móveis e podem até permitir o roubo de informações pessoais do usuário.

 

Por mais que uma criança saiba como mexer em um celular ou computador, dificilmente ela vai saber diferenciar o que é bom e o que é ruim. Os pais não podem deixar de saber o que está acontecendo enquanto seus filhos navegam na internet, principalmente os pequenos.

A superexposição em mídias sociais também traz riscos de crimes virtuais, sequestro de dados e os malwares. Muitos pais registram momentos das crianças e divulgam sem filtro de restrições. Muitas vezes os filhos são expostos desde o ultrassom na barriga da mãe até onde estudam e quantos anos tem. É preciso ter um cuidado muito grande com as redes sociais para que o lazer não se torne alvo de problemas para as famílias.

Veja dez dicas para proteger seu filho da internet e dos perigos dela:

  • Antes de postar informações e fotos dos seus filhos nas redes sociais, considere a idade dele. As crianças entrarão na vida digital em algum momento, porém não é preciso antecipar isso.
  • Antes de apresentar a tecnologia ao seu filho, explique os perigos e cuidados para ele. Reforce a importância de não conversar ou marcar encontro com estranhos e fale cobre compartilhar fotos e informações.
  • Ensine-as a não enviar dados pessoais por SMS ou email antes de conferir quem é o destinatário.
  • Defina um momento e horário do dia para que seu filho use o computador ou tablete.
  • Bloqueie conteúdos impróprios como pornografia, drogas, entre outros. Existem programas específicos para isso.
  • Tenha um software de segurança em todos os seus dispositivos e mantenha-o atualizado.
  • Além do computador, controle a navegação no smatphone e no tablete. Isso pode ser feito checando o histórico de navegação.
  • Monitore os programas de mensagens instantâneas. Isso evitará conversas e contato com estranhos.
  • Se mantida aberta, a conexão por Wi-Fi pode ser uma porta de entrada para criminosos. Crie senhas seguras para o Wi-Fi sem utilizar palavras comuns e datas de aniversário.
  • Fique atento com consoles de games e SmatTv’s, que se conectam à internet e possuem chats de bate-papo.

Publicidade